quinta-feira, 15 de outubro de 2009

O professor

Hoje enquanto tomava banho lembrei que era Dia do Professor. Muitos vieram à lembrança, professores de todos os dias, pessoas com quem compartilho a vida. Amigos no trabalho, amigos em casa, aprendo com eles sempre. Profissionais com quem convivi e convivo, mas à uma pessoa em especial dedico o dia de hoje. Não sei se ainda esta entre nós, Prof Delcio Capistrano, meu mestre em português na 3a e 4a serie do ginásio. Era negro, corpo alto e magro, andava devagar, tinha mais de 60 anos num tempo em que nesta idade já consierávamos velhos. Comn seu jeito muito simples, fala mansa, em agum momento percebeu que eu gostava de escrever. Crou um concurso de redação na escola e além do pimeiro lugar ganhei como prêmio o livro Espumas Flutuantes, de Castro Alves. Foi dele a indicaçao para que eu fosse oradora da turma de fomandas do Colegio Batista Brasileiro em 63. E naquela epoca eu sonhava em ser tanta coisa menos jornalista. Devia ter ficado atenta aos sinais da vida, mas não sabia sobre isso. Tudo é óbvio e claro no caminho. Aprendi isso com o tempo, na verdade outro grande professor a quem dedico estes escritos de hoje, feitos enquanto espero o almoço chegar, sozinha na mesa de um restaurante.

Léa Penteado enviado do meu Blackberry

Nenhum comentário:

Postar um comentário